Segunda-feira, 29 de Janeiro de 2007

Um dia

 

Sei que a terra me chamará um dia
Para me cobrir com seu manto
E me beijar com o carinho da sua frieza.
Estarei no regaço das suas sombras
E envolventes ervas daninhas.
 
Sei que ela me sorrirá um dia
Enquanto outros seguirão com encanto
E olvidando a sua cruel natureza
Que beija com os lábios das penumbras
As luzes que em vida foram minhas.
 
E se derem pela minha partida nesse dia
Não esqueçam os sorrisos que vos enfeitam,
Pois foram esses que eu alegremente recebia
E que, com saudade, na memória se quedaram.
 
Sei que a terra me chamará um dia...
E perdidas sejam as lágrimas que vertam
Pois em vida vos tive na alegria
E vivências assim nem mil mortes apagam.
 
publicado por ferrus às 10:14
link do post | comentar | favorito
|
9 comentários:
De Bruna Pereira a 29 de Janeiro de 2007 às 14:40
O efeito da terra é extraordinário.
O do teu poema também.

:)
De João JR a 30 de Janeiro de 2007 às 14:51
Olá:)
Belo...muito belo e profundo o teu poema!
Sem dúvida que a nossa passagem pela terra jamais é apagada..cada coisa que vivemos é nossa, para sempre:)
Espero que a tua/nossa passagem por aqui seja eterna enquanto dure..por isso, vive cada dia como se fosse o último. E sorri sempre:)
Um beijo grande
De Betty a 31 de Janeiro de 2007 às 01:10
Querido amigo

Já Voltei:))

O meu comentário de hoje, tem que ser assim um simples – olá e um muito sentido – obrigada – pela visita na minha ausência.

Isto é para eu ter tempo de visitar a todos.

Beijos com muito carinho
De Zulu a 1 de Fevereiro de 2007 às 22:26
Ola "Ferrus" numa pesquisa que estava a fazer pelo "mundo "dos blogs,encontrei o teu,espero que não leves a mal,mas gostei muito,de profundo sentimento, a terra mãe, o seu universo,os componentes,enfim...nós enquanto pessoas,enquanto houver vida.

Jinhus da Zulu.
De Isabel Filipe a 2 de Fevereiro de 2007 às 09:18
belissimo ...
vou já anotar o teu novo endereço
bom fim de semana
bj
De IsabelFilipe a 2 de Fevereiro de 2007 às 11:45
... obrigada pela visita ...
já não é a 1ª vez que dizes que não consegues visualizar os meus trabalhos ... não entendo porquê ... e isso deixa-me triste ...
quando lá voltares experimenta fazer o seguinte: coloca o rato sobre a imagem ... clica com o botão direito ... e depois clica em "mostrar imagem" ... OK?

Beijo

http://isabelfilipeartdesign.blogspot.com/
De nadir a 2 de Fevereiro de 2007 às 12:00
sabe sempre bem passar para te ler
beijos e bom fim de semana
De soaresesilva a 2 de Fevereiro de 2007 às 15:17
Tudo morre, até um blog!!! Mas este ressurgiu...
De era uma vez um girassol a 3 de Fevereiro de 2007 às 13:04
Meu querido amigo Ferrus (João), há tanto para viver porque pensar na partida? O poema é muito bonito, mas arrepiei-me, fiquei de pétalas murchas...
O sol não brilhará por aí? Beijinhos

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

.Julho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30
31

.posts recentes

. Renascer

. Um ser sereno

. Eu...

. Cortem-me...

. Dia do Motociclista

. Tu aí!

. O casulo da Vida

. Um beijo, meu pai

. Vou...

. Amigo Zé Freire

.arquivos

. Julho 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Maio 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds